Alison/Oscar supera Evandro/Bruno no tie-break e leva o ouro na Paraíba

Alison/Oscar supera Evandro/Bruno no tie-break e leva o ouro na Paraíba

171
0
COMPARTILHAR

A parceria provisória de Alison e Oscar (ES/RJ) conquistou neste domingo (14.04) o título da etapa de João Pessoa (PB) do Circuito Brasileiro Open de vôlei de praia 18/19. Eles superaram na decisão Evandro e Bruno Schmidt (RJ/DF) em um duelo incrível, com arena lotada, decidido no tie-break: 21/12, 19/21, 14/16, em 1h02. A medalha de bronze ficou com Vinícius e Moisés (ES/BA), que superaram Ricardo/Álvaro Filho (BA/PB).

Alison convidou o carioca Oscar na véspera do torneio, já que, apesar de ter firmado parceria com Álvaro Filho para buscar a vaga aos Jogos de Tóquio-2020, não queria tirar a chance do futuro parceiro ser campeão brasileiro com Ricardo. Assim, mesmo sem terem treinado juntos, ‘Mamute’ e o defensor carioca foram superando as dificuldades. Na final, viraram o jogo e levantaram a torcida na arena montada na Praia de Cabo Branco.

Oscar, que conquistou pela terceira vez uma etapa do tour nacional, comentou a experiência de jogar ao lado do campeão olímpico e celebrou a tranquilidade para virar o placar.

“A energia do Alison é sensacional, foi um prazer jogar esta etapa ao lado dele e ainda conseguir terminar com um título. Agradeço ao Leandro Brachola (técnico de Alison), à minha comissão técnica, que me deu todo o suporte lá no Rio de Janeiro. Agradeço à minha família que torceu e gritou muito, meus amigos que estão lá torcendo e já sem voz, este título é de todos eles. O jogo final foi definido no detalhe, eles tinham mais responsabilidade de vencer, mas ali dentro de quadra tudo se iguala um pouco, tivemos calma e contamos com bons saques para conseguir esse ouro”.

Alison, que vence pela 35ª vez uma etapa do giro nacional, também destacou a química rápida entre ambos, elogiou Oscar e lembrou que o foco agora será voltado para a corrida olímpica, no Circuito Mundial.

“Oscar é um grande jogador, quando liguei para convidá-lo, sabia que ele tinha um parceiro, mas pedi que considerasse com carinho, pois estava com muita vontade de jogar em João Pessoa. Nos divertimos muito em quadra, não tínhamos tanta pressão, por não sermos parceiros habituais. Evandro e Bruno dominaram totalmente o primeiro set, são uma dupla fortíssima, mas no segundo set conseguimos melhorar o ritmo, fazer nossas jogadas. E no terceiro set, paciência e coração para não desistir”, disse Alison, que completou.

“Os últimos meses foram difíceis, com troca de parceria. Álvaro aceitou esse futuro projeto para tentarmos representar o Brasil nos Jogos de Tóquio, Ricardo nos deu a ‘benção’, e nada mais justo do que eles atuarem a última etapa juntos. Serem campeões da temporada, mereciam demais isso. E Oscar e eu conquistando o título da etapa, tudo se encaixou, foi perfeito”, comemorou o campeão olímpico.

Na disputa de bronze, Vinícius e Moisés venceram um jogo espetacular, com 1h23 de duração e cheio de viradas contra Ricardo e Álvaro Filho: 2 sets a 1 (16/21, 27/25 e 22/20). Ricardo e Álvaro já haviam garantido o título geral da temporada – que soma a pontuação das sete etapas – ao avançarem às oitavas de final, mas ficaram por pouco fora do pódio.

Moisés, que fez aniversário neste último sábado, celebrou o presente e a evolução ao lado do parceiro. O baiano voltou ao pódio do Open após seis anos.

“Estou muito feliz por essa medalha e estar participando do desenvolvimento do Vini. É um menino incrível, com muita energia, explosão, raça. Só tenho coisas boas para falar dele, um coração gigante. Era um resultado que estávamos merecendo, vínhamos fazendo bons jogos e algumas vezes escapou o pódio por um detalhe. Tudo conspirou, pois ontem fiz aniversário, completei 35 anos, e já morei aqui em João Pessoa, amo essa cidade, meus familiares estavam na torcida. Foi um jogão e uma medalha inesquecível”.

Vinícius comemorou a primeira conquista de medalha no Circuito Brasileiro Open e destacou o respeito pelos adversários, que valorizaram a conquista.

“Fizemos um jogo contra uma dupla muito forte, são dois caras que levam o nome do Brasil lá fora e estão onde nós queremos estar, jogando o Circuito Mundial, consagrados. O Ricardo é meu ídolo, mas ali dentro da quadra a gente tem que esquecer tudo isso, e lembrar de todo o trabalho e superação que tivemos dia a dia antes de chegarmos ao torneio. Quero agradecer bastante o meu parceiro que me ajudou bastante, foi um monstro dentro da quadra, agradecer a Deus e dedicar esse lugar no pódio às pessoas que eu amo”

O Circuito Brasileiro Open 2019/2020 só começará no segundo semestre, em setembro, com cidades que ainda serão divulgadas pela CBV. Antes, porém, ocorre a disputa do SuperPraia, torneio que reúne os melhores da temporada 18/19, em evento ‘Finals’. A competição acontece em Brasília (DF), de 22 a 25 de agosto.

O Circuito Brasileiro 18/19 teve sete etapas, começando em setembro de 2018 e seguindo até abril deste ano. Na primeira etapa da temporada, disputada em Palmas (TO), Hevaldo/Arthur Lanci (CE/PR) e Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) ficaram com a medalha de ouro. Já na segunda parada, disputada no mês de outubro, em Vila Velha (ES), títulos para Guto/Saymon (RJ/MS) e Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ).

Em Campo Grande (MS), em novembro do ano passado, ouro de Pedro Solberg/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Ágatha/Duda (PR/SE). Já em janeiro deste ano, na retomada do tour em São Luís (MA), títulos para Ricardo/Álvaro Filho (BA/PB) e Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE), e em Fortaleza (CE), ouro para Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Carol Solberg/Maria Elisa (RJ). Na etapa de Natal (RN), título para Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) e Ricardo/Álvaro Filho (BA/PB).

Informações CBV

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA