Da Peneira à Seleção: conheça a história da Paraibana Joyce, promessa do...

Da Peneira à Seleção: conheça a história da Paraibana Joyce, promessa do Corinthians

392
0
COMPARTILHAR

Por Luiz Minici,

Imagine deixar João Pessoa, na Paraíba, para participar de uma peneira e em menos de cinco meses ser convocada para a Seleção Brasileira Sub-17 Feminina. Parece roteiro de filme, não é? Mas acredite, isso aconteceu com a meia-atacante Joyce, que participou da primeira Peneira de Futebol Feminino realizada pela FPF e foi ‘’descoberta’’ pelo Corinthians.

“Foi um choque! A ficha demorou bastante a cair. A experiência na Seleção Brasileira foi enriquecedora, cada momento vivido foi uma oportunidade para novos aprendizados”, explicou Joyce, que foi convocada para a Seleção Sub-17 para um período de treinamentos na Granja Comary.

Joyce de Andrade Simão da Silva participou da primeira Peneira de Futebol Feminino realizada pela FPF, em junho deste ano. “Foi uma oportunidade. A seletiva foi essencial para que minha carreira tivesse início em um time profissional, com boa estrutura, e de grande nome como o Corinthians”, revelou a atleta.

Autora de três gols no Paulista Sub-17, Joyce ajudou o Corinthians a avançar à semifinal da categoria. “Estamos fazendo uma ótima campanha até o momento. As expectativas são as melhores possíveis. Nosso grupo vem se preparando muito bem para essa fase final”, indicou.

Relação com a família
Natural de João Pessoa, Joyce teve que “deixar de lado” a sua família para ir em busca do sonho de se tornar atleta profissional. “Não foi e não está sendo nada fácil, mas eles são muito presentes e, sempre que podem me visitam. Principalmente meu pai que, mesmo de longe, me orienta e me apoia incondicionalmente. Minha família é o meu alicerce.  Mesmo de longe, estão presentes em minha vida todos os dias”, revelou a jogadora.

Vice-campeã do Campeonato Paraibano adulto pelo Mixto no ano passado, Joyce faz um balanço do período em que atua no futebol paulista. “Tenho me desenvolvido em todas as áreas, principalmente o trabalho tático e minha postura como atleta. Sem sombra de dúvidas tem diferença no nível de competitividade. O futebol feminino na Paraíba ainda está começando, com poucos projetos. A estrutura dos clubes de São Paulo é muito superior”, completou.

Foto1: Bruno Teixeira/Ag.Corinthians/Divulgação
Foto2: Luiz Minici/FPF/Divulgação

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA