Futuro presidente do Campinense anuncia acordo com Francisco Diá

Futuro presidente do Campinense anuncia acordo com Francisco Diá

479
0
COMPARTILHAR

A “novela mexicana” sobre a permanência do técnico Francisco Diá no Campinense ganhou mais um capítulo nesta segunda-feira (06).

Futuro presidente do clube, o engenheiro Erivaldo Ferreira confirmou nesta terça (07) que ele, o iminente diretor de futebol da Raposa José Pereira, o Pezão, e o treinador rubro-negro se reuniram ontem e entraram num acordo: a comissão técnica permanece até o final da participação da equipe na Série D do Campeonato Brasileiro.

O posicionamento já havia sido anunciado extraoficialmente pela nova gestão do Campinense, porém Diá não quis, até então, conceder entrevista para comentar o assunto.

O técnico estava se comportado estranhamente nos bastidores, confidenciando a pessoas próximas que não pretende ficar no Alto da Bela Vista.

Ele também se ausentou de alguns treinamentos e no último final de semana não viajou com a delegação para Recife, onde a Raposa estreou na Série D. Tanto na ida como na volta Diá se deslocou isoladamente, e não concedeu a tradicional entrevista de pós-jogo na Arena de Pernambuco, onde o time bateu o Vitória das Tabocas por 1 a 0.

Ontem, depois de alguns instantes de conversa, as partes chegaram a um acordo sobre a permanência.

Foto: Ascom / Campinense

– A reunião foi muito boa e Diá fica no Campinense até o final da Série D – anunciou Erivaldo Ferreira, em entrevista à Rádio CBN de Campina Grande nesta terça-feira.

Procurado, o treinador confirmou que participou do encontro, disse que fica, mas não quis conceder entrevista para detalhar os termos do que foi acordado.

Pelo que a reportagem pôde apurar, o duelo do Campinense com o Náutico, nos Aflitos, no próximo dia 15, pela Pré-Copa do Nordeste 2020, pode ser decisivo para a situação se definir de vez.

É que o Rubro-Negro joga pelo empate para avançar à fase de grupos do regional da temporada que vem, o que vai representar uma cota de cerca de R$ 800 mil para os cofres raposeiros, além dos R$ 150 mil já garantidos pela participação nessa fase seletiva ante o Timbu pernambucano.

Se conseguir o objetivo, Diá e sua comissão técnica terão seus salários mantidos com os termos previstos até então. Contudo, caso a classificação não se concretize, haveria uma redução significativa, uma vez que a nova gestão do clube tem trabalhado para enxugar as despesas do Departamento de Futebol.

Esse último fator, pelo que se comenta nos bastidores do Campinense, pode ser decisivo para a permanência ou não do treinador.

PB Online

Foto Francisco Diá: Arquivo Campinense

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA