Natal vai sediar encontro para definir mudanças na Copa Nordeste a partir...

Natal vai sediar encontro para definir mudanças na Copa Nordeste a partir de 2019

516
0
COMPARTILHAR
Foto: Veronilson Freire

Representantes da Liga do Nordeste e das nove federações que fazem parte da região devem se reunir na primeira semana de julho, em Natal, para definir mudanças no formato da Copa do Nordeste a partir da edição de 2019. A Liga negocia com as federações a abertura de mais datas para permitir a reformulação do modelo de disputa do campeonato.

A intenção da Liga do Nordeste é de dividir os 16 participantes do Nordestão em dois grandes grupos, com oito participantes cada. Os clubes se enfrentariam em turno único (sete jogos), avançando para o mata-mata os quatro melhores times de cada chave. O processo eliminatório começaria a partir das quartas de final, como já acontece atualmente.

Hoje, a Copa do Nordeste ocupa 12 datas no apertado calendário de competições da CBF. Com o novo modelo, passaria a preencher 13 datas. Não há consenso entre as federações sobre a ampliação no número de dias destinados à disputa do torneio regional.

O encontro em Natal vai servir justamente para acordar com as entidades estaduais a mudança. A Liga do Nordeste espera sair da reunião com martelo batido ao seu favor. “Essa alteração vai tornar a Copa do Nordeste ainda mais forte e atrativa ao torcedor, já que terá uma primeira fase mais disputada e os mata-matas não sofrerão mudanças”, justifica o diretor Superintendente da Liga do Nordeste, Eduardo Rocha.

Caso a mudança de formato seja confirmada, será a segunda alteração feita em menos de um ano. No início de fevereiro, a Liga anunciou que a partir da próxima temporada a Copa do Nordeste voltará a ser disputada por apenas 16 clubes. Desde 2015, o certame passou a abrigar 20 equipes.

A organizadora da ‘Lampions League’ entende que a redução no número de participantes aumentará o nível técnico da competição e, consequentemente, despertará maior interesse dos torcedores. Nos últimos anos, a média de público nos jogos da Copa do Nordeste reduziu significativamente. A Liga acredita que a queda se deu em razão de clubes de menor expressão jogarem o torneio.

“Com 16 times a Copa do Nordeste voltará a ser um torneio mais equilibrado. Vamos evitar a disparidade entre os participantes e o acúmulo de jogos sem importância”, avaliou Eduardo Rocha.

O diretor superintendente da Liga do Nordeste ainda projetou que as premiações pagas aos clubes participantes da Copa do Nordeste em 2018 serão ampliadas. Apesar da crise financeira e da dificuldade de formalizar parcerias, Eduardo Rocha garantiu que as receitas da competição no próximo ano devem ser maiores que as registradas na atual temporada.

Premiação milionária

Em 2017, a premiação absoluta da Copa do Nordeste superou os R$ 18,5 milhões. O Bahia, campeão do torneio, levou mais de R$ 3 milhões – incluindo bônus de R$ 300 mil pagos pela Caixa Econômica Federal, patrocinadora da competição e do Tricolor baiano. O Sport, vice-campeão, ficou com mais de R$ 2,1 milhões. “Financeiramente, a Copa do Nordeste é muito importante para os clubes. Por isso, a competição precisa passar por reformulações até que seja encontrado um melhor formato de disputa e de rentabilidade”, apontou Eduardo Rocha, diretor do América.

Para a próxima temporada, o futebol do Rio Grande do Norte já tem uma vaga assegurada na Copa do Nordeste. O ABC entrará diretamente na fase de grupos do certame regional. O Globo, vice-campeão local, disputará uma espécie de ‘pré-Copa do Nordeste’ para poder se qualificar ao torneio.

A fase preliminar estava marcada inicialmente para acontecer nos dias 24 e 31 deste mês. No entanto, após protesto dos clubes e intervenção da CBF, os jogos foram transferidos para o final de julho. O adversário do Globo nesta etapa ainda foi anunciado.

*Com informações do Novo Noticias

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA